quinta-feira, 20 de novembro de 2014

SURGE NOVA DENÚNCIA EM SOBRAL SOBRE ÁGUA POLUÍDA


Depois da polêmica sobre a qualidade da água que era fornecida aos alunos de uma escola da rede municipal, situada no distrito do Jaibaras, surge uma nova denúncia da qualidade da água que é fornecida a população sobralense.
Seguindo o exemplo do que afirmou na Câmara de Sobral durante a sessão em que tratou do assunto com a presença do secretário da Educação Julio Cesar, Adaldécio Linhares, voltou a denunciar que a água fornecida através de carros-pipas a comunidade do Jordão é também de péssima qualidade. O vereador que participou do programa “Nos bastidores da Política” na tarde de quinta-feira, ainda chegou a dizer que os carros que fazem os transportes são velhos e enferrujados. Outro ponto citado, pelo representante dos moradores da Serra do Jordão, Adaldécio Linhares, está relacionado a quantidade de água que segundo o vereador não é mesma, em vez dos 7 mil litros que são retirados no reservatório, devido o vazamento ocasionado nos tanques dos carro-pipas, somente chegam a comunidade aproximadamente 4 mil litros e com muito ferrugem.
O pronunciamento do vereador Adaldécio foi feito durante entrevista concedida pelo médico Dr. Estevam Filho que tentava explicar o seu posicionamento na Casa do Povo, ao esclarecer que jamais teria dito ou que aconselhava às pessoas daquela comunidade beber água poluída. “É uma cultura que não queremos para os dias de hoje. Se foi detectado na escola, que a fiscalização da oposição fosse estendida as casas da localidade”, disse Estevam Filho.
Resta saber se a Câmara de Vereadores terá a coragem de convocar o presidente do SAAE para explicar o motivo de manter contrato com esses carros-pipas, e se os 'donos' dos transportes serão chamados para explicar os valores cobrados para a realização do serviço que atende a comunidade do Jordão.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

"BEBER ÁGUA CONTAMINADA É CULTURAL" DIZ O VEREADOR DR. ESTEVAM

Na abertura, Júlio Cesar foi logo para o confronto, criticando os vereadores por nunca ter sido convocado para uma sessão nos momentos em que a Educação foi destaque de forma positiva, mostrada em diversas reportagens.



“Beber água do canal é cultural não se pode dar água mineral se essas crianças bebem água do canal em casa”. Foram essas palavras usadas pelo vereador Dr. Estevam para justificar que tudo que acontece na Escola do distrito de Jaibaras, (Escola Joaquim Barreto Lima) denunciada pela imprensa é normal. O pronunciamento do parlamentar municipal  foi feito durante audiência pública, na Câmara Municipal realizada na noite de terça-feira que contou com a participação do secretário da Educação Julio Cesar.

Logo no início da sessão já deu para sentir que o debate seria acalorado, com uma torcida formada por funcionários da Educação que foram à Câmara torcer pelo seu “chefe”, numa forma de admitir que "tudo está no seu lugar graças à Deus, graças à Deus...”

Na abertura, Júlio Cesar foi logo para o confronto, criticando os vereadores por nunca ter o convocado para uma sessão nos momentos em que a Educação foi destaque de forma positiva, mostrada em diversas reportagens. “Acho que a Câmara está fazendo uma coisa que está tendo dos seus atributos que é de fiscalizar, mas eu gostaria que tivesse muitas das mais vezes aqui. Da mesma forma que uma reportagem mostra a nossa fragilidade, muita reportagens mostram nossas virtudes e em nenhum momento fui convidado para está aqui”. Disse Julio Cesar sobre aplausos de professores e coordenadores presentes no auditório da Câmara.

Os vereadores presentes à sessão tiveram oportunidade de indagar sobre diversos temas e, principalmente sobre a forma de como é preparado a merenda dos alunos daquela mostrada na reportagem, que utiliza água de um canal de irrigação para preparar os alimentos. Para o vereador Dr. Estevam Ponte, a imprensa precisa “vender seu produto”, e que em nenhum momento houve reclamação por parte dos pais dos alunos. “Essas crianças mesmo tomando água mineral da escola, ao chegar em suas residências vão tomar água contaminada do mesmo jeito. É pura demagogia. Acho que tem que se discutir é a qualidade da água, que não tem a nada a ver com a educação. Estamos falando de uma questão cultural que é relevante. Beber uma água contaminada, causa espanto, mas é cultural”. Disse Dr. Estevam que voltou a afirmar que é cultural o povo do Jaibaras beber água contaminada.

FONTE: Wilson Gomes

Matadouro de Sobral é interditado e população consome 'carne de moita'

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri) suspendeu as atividades do matadouro público do município de Sobral, na região Norte do Ceará. A decisão atende à determinação do Ministério da Agricultura, após denúncias de que  o local funcionava sem o serviço de inspeção local.

Segundo a fiscal estadual da Adagri em Sobral, Raquely Braga, durante inspeção, não foi apresentado nenhum documento exigido pelo Ministério da Agricultura que permitisse o funcionamento do equipamento. Além disso, denúncias alertam para as péssimas condições sanitárias do local, que funcionava como único abatedouro do município.

A Adagri informa, ainda, que não há data para reabertura do equipamento, pois existem trâmites legais a serem cumpridos, entre eles, um decreto da Prefeitura de Sobral regulamentando a lei que criou o Sistema de Inspeção Municipal. 

Outro problema é que o matadouro de Sobral não é de responsabilidade do município, mas sim de propriedade do vereador Carlos do Calixto (PSB), que também é produtor de gado na região. O parlamentar foi procurado para falar sobre o assunto, mas estaria viajando e impossibilitado de conversar.
FONTE:http://www.cearanews7.com.br/ver-noticia.asp?cod=22203

terça-feira, 18 de novembro de 2014

SAIU NO PORTAL VERDES MARES - Bandidos jogam paus e pedras em condutores que seguem para Sobral

O tráfego pela principal via de acesso ao município de Sobral, a avenida Fernandes Távora, está perigoso. O problema mão é o trânsito, mas a ação de bandidos. Eles jogam paus e pedras nas vítimas para, em seguida, realizar o assalto. Quem trafega de moto está mais vulnerável.
 
A avenida é a opção de quem chega à cidade pela BR-222 e também para os mais de 30 mil moradores do bairro Sinhá Sabóia, que precisam chegar ao outro lado do rio Acaraú.
 
Os ataques, geralmente, acontecem no período da noite. Os bandidos se escondem no trecho da Várzea Grande.
 
O radialista Bené Fernandes estava indo para o trabalho de moto, por volta das 3h30 da manhã, quando foi surpreendido por marginais com pedaços de pau. Assim que percebeu a movimentação estranha, ele acelerou e conseguiu escapar sem ser atingido.
 
"Como estava muito em cima, já no confronto, ele (o bandido) vindo, eu já comecei a apressar e tive que me agachar na moto, já esperando uma pancada e acelerei como pude. Aí eu acho que entrou um pouco da mão de Deus e ele não conseguiu me atingir", relata.
 
O autônomo Antônio Edilson não teve a mesma sorte. Ele estava voltando do trabalho com um mototaxista e os dois foram atingidos por pedras. O mototaxista quebrou o braço e Edilson também se machucou. Eles foram levados para o hospital e quando chegaram lá encontraram outras vítimas.
 
Segundo o comandante da Polícia Militar, coronel Carvalho, o patrulhamento na região foi intensificado, mas para o trabalho ser mais eficaz, a polícia precisa da ajuda da população.
 
"É importante que as pessoas registrem, porque a Polícia Militar faz o trabalho preventivo. Existe outra esfera da segurança pública que trata da apuração de crimes. No momento que alguém for preso, acusado de estar praticando esse crime, para que ele permaneça preso, tem que haver vítimas e testemunhas", explica o coronel.
Fonte: http://tvdiario.verdesmares.com.br/noticias/regional/bandidos-jogam-paus-e-pedras-em-condutores-que-seguem-para-sobral-1.1152795#sthash.KqVph3ey.dpuf

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

EX-COLABORADORA DA CULTURA SOBRALENSE E PRIMEIRA DAMA IZOLDA CELA DEBATEM SOBRE AÇÃO DO MPE EM SOBRAL

Por ter sido colaboradora por um bom tempo na área da cultura é que sei exatamente o que estou afirmando. Para bom entendedor meias palavras bastam... como diria seu esposo (Veveu Arruda)


A notícia de que o Ministério Público Estadual estaria investigando desvio de dinheiro da pasta da Cultura sobralense, fato ocorrido na semana passada, levou uma das ex-colaboradora da Casa da Cultura Siomar Ziegler e Primeira Dama do Município e futura vice-governadora do Ceará Izolda Cela a um diálogo entre defesa e acusação da Cultura de Sobral. Siomar Ziegler comentou em sua página no facebook que “E as políticas culturais do município pobres, pobres, pobres... na miséria total e abandono!”. 

Em um trecho do diálogo Siomar Ziegler chega a perguntar: “O que fizeram com o nosso plano municipal de cultura que levou tempo e dinheiro público para elaborá-lo? Por que tanto dinheiro gasto com Carnabral, uma festa particular, e nada é feito na cultura? E outros tantos exemplos... Que política patética é esta que dizem fazer na ECOA e que não tem nenhum diálogo com a comunidade e artistas? Tudo feito e realizado e decidido entre quatro paredes pelos gestores das pastas? Onde estão os processos de licitação, editais? Uma vergonha é o que se transformou a cultura de Sobral que um dia, um dia longínquo, foi referência no Estado!”

A indagação feita pela ex-colaboradora da cultura sobralense, foi respondida pela a Primeira-Dama do Município Izolda Cela que disse não entender as colocações feitas por Siomar. “Não entendi a relação entre a crítica à política cultural do município e esta matéria que você compartilha. Duas coisas: acho as críticas e proposições importantes, especialmente quando visam melhorar as políticas públicas. A outra coisa é o cuidado que se deve ter na acusação e julgamento de outros. Acontece (e nós já temos visto este filme) de acusações e medidas arbitrárias contra pessoas inocentes por parte de quem representa instâncias da justiça. É, no mínimo, prudente, esperar o trâmite do processo para saber de que "desvio de recurso público" se trata. Defendo que qualquer suspeita de desvio ou outro tipo de irregularidade com recurso público deve ser apurada com rigor e isenção. Condição imprescindível!”, disse Izolda Cela.

A resposta veio de imediato, “Cara senhora, Izolda Cela todo respeito que lhe tenho, mas ‘o pior cego é aquele que não quer enxergar’. Por ter sido colaboradora por um bom tempo na área da cultura é que sei exatamente o que estou afirmando. Para bom entendedor meias palavras bastam... como diria seu esposo (Veveu Arruda): é saber ler nas entrelinhas... Enfim, a cultura vive hoje sua pior gestão. Mas ela vem piorando desde gestões anteriores que tem sido equivocada ou "de fachada". A matéria só afirma que muita coisa anda errada. Somos seres críticos e inteligentes o bastante para não nos deixarmos manipular e sabermos separar o joio do trigo. Não no que se refere ao "bem" ou "mal". mas no que toca o uso e abuso do poder ou simplesmente a vontade de contribuir com uma qualidade de vida melhor. E não é o que está acontecendo na Cultura de Sobral. Não há uma política cultural que fundamente uma real ação nas bases para um desenvolvimento cultural que deve estar alicerçada na difusão, produção e formação das diversas linguagens”. Disse Siomar.

Noutro trecho do que foi postado Siomar chama a atenção para a falta de diálogo na área da Cultura de Sobral. “Não há diálogo, não há medidas e ações para a implantação de um sistema de cultura - inclusive a cultura já foi notificada várias vezes pela OAB e está prestes de ser pelo Ministério Público - não há editais para contratações e convênios, e muita "coisa" rola nos meios de produções de eventos que só beneficiam amigos dos "reis". Não quero mesmo discutir aqui com a senhora sobre as tantas coisas que presenciei. Um dia, talvez, possamos sentar e então trocamos ideias e eu possa então, falar a Senhora com propriedade todas as coisas que vivenciei e continuo vendo acontecerem na Secretaria da Cultura. Espero que realmente sejam apuradas as irregularidades e que a SECULT Sobral comece a ser de fato uma secretaria que programe as políticas culturais no Município. Porque sabemos que as transformações sociais são culturais - até a educação!”, finaliza Siomar.
FONTE: WILSON GOMES

VEREADORES SÃO IMPEDIDOS DE FAZEREM VISITAS EM ESCOLA DO MUNICÍPIO

A reportagem do TV Verdes Mares, mostrou que um funcionário da própria escola retira a água do canal e leva para a cantina da escola, onde após ser ‘coada’ em um pano branco, é levada para preparar a merenda escolar. 


Os vereadores resolveram ir até a escola no distrito de Jaibaras que foi mostrado pela reportagem da TV Verdes Mares, onde a merenda escolar é preparada com água que escorre a céu aberto num canal de irrigação do açude Aires de Souza.

Mas a visita dos edis Vereadores Gilmar Bastos (Presidente da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias), Fredim e Fransquinha Ribeiro, não foi aceita pela direção da Escola Joaquim Barreto Lima.

O vereador Gilmar Bastos disse que a Câmara de Sobral irá denunciar ao Ministério Público Estadual por conta da recusa da direção do ingresso dos Vereadores nas dependências da escola Joaquim Barreto. “A nossa visita foi motivada pela reportagem da TV Verdes Mares que mostrou a utilização de água bruta captada diretamente do canal, para cozinhar a merenda escolar”, disse Gilmar Bastos.


A reportagem do TV Verdes Mares, mostrou que um funcionário da própria escola retira a água do canal e leva para a cantina da escola, onde após ser ‘coada’ em um pano branco, é levada para preparar a merenda escolar. Em 30 minutos que permaneceu no local a equipe de reportagem da TV Verdes Mares flagrou um cachorro bebendo água dentro do canal, lixo boiando, uma mulher lavando roupa e pessoas tomando banho. A diretora da escola, Francisca Eurismar Ribeiro, nega o uso da água para o preparo de comida, mas confirma que falta água para os alunos. “[A comida] é feita com a água que gente pega com a vizinhança. Com a água do canal a gente lava as coisas”, disse.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Empresário Fabricio Rodrigues é preso novamente suspeito de fraudar licitações


Três empresários do ramo de festas e um ex-secretário de Cultura de Sobral, na Zona Norte do Estado (230 km de Fortaleza) tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça, após operação deflagrada pelo Ministério Público Estadual e a Polícia.
Eles são suspeitos de desviar dinheiro público e fraudar licitações de festas naquele município
DELEGACIA DE CAPTURAS EM FORTALEZA
A Justiça também expediu mandados de apreensão nas empresas e residências dos envolvidos. Computadores, pen-drives, documentos e contratos foram capturados e irão compor as investigações.
O POVO apurou que pelo menos R$ 350 mil que saíram da Prefeitura de Sobral para pagar eventos realizados pela empresa Carlos Alberto Pereira de Souza ME foram parar na conta do empresário Fabrício Viana Rodrigues, que não tem vínculo com o Município. Fabrício foi preso em casa, em Sobral, e depois levado para a Delegacia de Capturas, em Fortaleza.
Fabricio Magão já foi preso em 2013, na Operação “Carcará”, que apurava supostas fraudes na contratação de funcionários terceirizados em Sobral.  Naquela ocasião, rastreamentos bancários também apontaram movimentações financeiras suspeitas em favor de Fabrício, mas ele foi liberado pela Justiça em seguida.
Carlos Alberto Pereira, dono de empresa homônima, uma filha, proprietária de outra produtora de eventos, e um ex-secretário de Cultura de Sobral, cujo nome não foi confirmado oficialmente à reportagem, também tiveram a prisão temporária decretada. Até às 19 horas de ontem, no entanto, nenhum dos três havia chegado à Delegacia de Capturas. 
O advogado do empresário Fabrício Viana, Leandro Vasques, disse ao O POVO que só deverá se manifestar quando tiver acesso aos detalhes da investigação. O empresário Carlos Alberto Pereira não foi encontrado, no fim da tarde de ontem, no telefone fixo da empresa, e seu advogado não foi localizado pela reportagem. 

ABSURDO. Crianças bebendo água imunda, sem tratamento