terça-feira, 21 de outubro de 2014

Camilo Santana “dá bolo” e não comparece à entrevista na TV Cidade

Camilo Santana, candidato do Governo do Ceará pelo PT, não compareceu nesta segunda-feira (20) a entrevista ao vivo previamente marcada na TV Cidade, no Jornal da Cidade, que iria ao ar a partir das 18h10m.
Segundo a emissora, a assessoria de Camilo avisou sobre o furo faltando apenas 30 minutos para começar o noticiário.
A atitude foi considerada como no mínimo estranha, já que a entrevista constava na agenda de campanha do candidato, divulgada diariamente à imprensa.
Será que teremos fatos novos pela frente?
Fonte: Fala Ceará

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Lei Anticorrupção anda não foi regulamentada

Aprovada em 2013 e em vigor desde o dia 29 de janeiro deste ano, a Lei Anticorrupção segue sem regulamentação. A aplicação da lei, que pune empresas corruptas civil e administrativamente, está sendo feita.
No entanto, a presidente ainda não regulamentou o artigo que estabelece atenuantes na aplicação de sanções às empresas que incentivarem denúncias de irregularidades.
Segundo a Controladoria-Geral da União (CGU), um decreto federal que trata desse ponto foi elaborado em parceria com a Advocacia-Geral da União e com o Ministério da Justiça e enviado à Casa Civil da Presidência no primeiro semestre deste ano.
(O Globo)

Aécio deve contestar programa de governo de Dilma

O candidato à presidência pelo PSDB, Aécio Neves, passará a terça-feira em São Paulo. Ele visita o Instituto do Câncer e depois se dedica à preparação para o debate da band. O tucano contratou media training para rebater possíveis ataques da adversária Dilma Rousseff (PT).

Será o primeiro confronto entre o tucano e a petista no segundo turno. O debate da Band está marcado para as 22h15min desta terça e também será transmitido pela BandNews TV, pelas rádios Bandeirantes e BandNews FM e pelo aplicativo da Band para smartphones e tablets. Os eleitores poderão fazer comentários pelo Twitter com a hashtag #debatedaband.

Em viagem ao Paraná, segunda-feira, o candidato tucano antecipou a estratégia que será usada no debate da Band. Aécio Neves vai contestar a falta de programa de governo da adversária petista.

"A candidata oficial não tem sequer um programa para apresentar para o Brasil. É um grande salto no escuro. Qual será sua política econômica se vencer? A reedição dessa que fracassou? Uma nova que desminta tudo o que foi feito até agora? Que caminho ela vai? Manter o intervencionismo na economia?", disse.

Até domingo, quatro debates entre Dilma e Aécio

Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB)  vão se enfrentar nesta terça-feira, a partir das 22 horas, num primeiro debate desta campanha presidencial de segundo turno. É o debate da Band, com mediação do jornalista Ricardo Boechat. Terá cinco blocos e previsão de durar uma hora e meia. No primeiro bloco, os dois candidatos responderão à mesma pergunta, seguindo com o confronto direto entre os dois candidatos, que estarão frente a frente em bancadas. O programa será dessa forma até o quarto bloco. No último, Aécio e Dilma terão dois minutos cada um para fazer as considerações finais.
Na quinta-feira será a vez do debate do SBT, com mediação de Carlos Nascimento. O horário – às 18 horas, com expectativa de levar dez minutos a menos que o da Band. O encontro será transmitido ao vivo na internet pelo UOL, na TV pelo SBT e no rádio pela rede Jovem Pan.
O programa terá três blocos: o primeiro em que os candidatos terão um minuto e meio para responder à pergunta “Por que o senhor quer ser presidente?” e depois abrindo a rodada de respostas. O segundo e o terceiro blocos foram reservados para as perguntas livres entre Aécio e Dilma. Cada um terá um minuto e meio para fazer as considerações finais e, por sorteio, o tucano encerrará o debate.
Já a Record realizará o seu debate no domingo, enquanto a Globo marcou o confronto dos postulantes para o dia 23. As regras desse confronto do domingo ainda não foram divulgadas pela emissora. A Globo decidiu que haverá um bloco com perguntas de eleitores selecionados pela emissora.

FONTE:http://blog.opovo.com.br/blogdoeliomar/

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

AVIÃO DE EUNÍCIO TEVE PANE

 



Eunício Oliveira trocou de avião e seguiu viagem para Fortaleza
 
 
 
A assessoria do candidato do PMDB ao governo do Ceará, Eunício Oliveira, comunicou à imprensa que o avião que transportava o peemedebista de Brasília para Fortaleza, na tarde desta quinta-feira (09), teve uma pane em uma das turbinas. A aeronave voltou ao aeroporto de origem e o candidato embarcou em outro vôo para seguir viagem. 
“Um atraso de cerca de uma hora e meia foi a única consequência da pane na turbina do avião que transportava, na tarde de desta quinta-feira (09), o candidato a Governador Eunício Oliveira, de Brasília para Fortaleza”, afirma o comunicado.
Susto
Segundo relatos divulgados até o momento, quarenta minutos após ter decolado de Brasília, o avião teve uma das duas turbinas repentinamente desligada, a uma altitude de 22 mil pés, levando o piloto a tomar a decisão de voltar ao aeroporto de origem.

“Eunício Oliveira, que se encontrava acompanhado de sua esposa, Mônica, conseguiu mudar de avião e retomar a viagem a Fortaleza pouco depois do pouso forçado, em voo fretado”, diz a assessoria de Eunício. 

DEPUTADOS DESEJAM SILENCIAR O POVO, irão pressionar para votar forçado em Camilo


 
A coluna tratou ontem das derrotas governistas em municípios controlados por aliados. O caso mais emblemático foi Tauá, terra de Domingos Filho (Pros), ex-vice-governador, preterido em favor de Camilo Santana (PT) como escolha para concorrer a governador. Como abordado ontem, houve rebelião das bases eleitorais, ainda indignadas com o processo de escolha do candidato. Esse sentimento foi bem explorado por Eunício Oliveira (PMDB). O candidato encerrou sua campanha no primeiro turno em Tauá. Sobre o palanque, o deputado federal Genecias Noronha (SD) fez questão de dizer que não estaria com o peemedebista caso Domingos fosse candidato. Eunício emendou que sabia que a campanha seria mais difícil contra o líder político dos Inhamuns, que seria, segundo disse, um candidato mais qualificado.

Para o segundo turno, porém, o filho de Domingos Filho, deputado federal reeleito Domingos Neto (Pros), acredita que a situação será revertida. Ele considera que o protesto do eleitor que não aceitou a escolha de Camilo já foi feito e já foi percebido. Além disso, como os parlamentares votados na região já estão eleitos mesmo, terão mais condição de “pressionar” os próprios eleitores, apertar para que votem no candidato do governo, sem o risco de perder o próprio voto. Segundo o deputado, para os eleitores mais insatisfeitos com o governo, ele diz que votar em Camilo será como se votasse de novo nele, Domingos Neto.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Era ele mesmo que o PT queria enfrentar?

Quando os institutos de pesquisa flagraram na semana passada a arrancada do candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, ultrapassando Marina Silva (PSB), no segundo lugar, o PT comemorou. Para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o tucano era um adversário mais fácil de ser derrotado do que Marina Silva (PSB). No entanto, o Aécio que as pesquisas mostraram não é aquele que chega de fato ao segundo turno. Com 33,5% dos votos, ele ficou pelo menos sete pontos acima daquilo que a mais otimista das previsões apontava. E não é só: os 41% de Dilma nas urnas representam o pior desempenho do PT na corrida presidencial desde que chegou ao poder em 2002 – pior do que o dela mesma há quatro anos, quando marcou 46,9% ao final do primeiro turno.
Outro fator que deve alarmar os petistas é o fato de que Marina Silva, em seu discurso pós-urnas, já fez um aceno ao tucano, mostrando que uma aliança entre eles pode ser costurada. "Temos de ser coerentes com o sentimento de uma mudança qualificada. A sociedade brasileira está dizendo que não quer o que está ai", disse. O PSDB iniciou conversas com dirigentes do PSB antes mesmo da confirmação do quadro eleitoral. Em seu discurso noturno, Aécio lembrou o "amigo" Eduardo Campos, num recado direto ao PSB. Uma das ideias de Aécio é um grande ato político na largada da campanha do segundo turno em Pernambuco, ao lado de Renata Campos, viúva do ex-governador, e de Paulo Câmara, afilhado político de Campos e governador eleito com votação arrebatadora.

Após a consolidação do resultado, dirigentes regionais do PSB defenderam o alinhamento com a candidatura do tucano. "O Brasil enfrenta um momento muito delicado em sua economia e, também, um esgarçamento no seu tecido político. É fundamental lutarmos para o país voltar a crescer e indispensável uma reforma política. Creio que Aécio Neves conquistou a condição de liderar esse momento da política nacional", disse o atual governador de Pernambuco, João Lyra Neto. "Iremos colaborar para o Brasil fazer a mudança que precisa ser feita. Seremos pró Aécio. Se o Eduardo estivesse aqui essa seria a posição dele", afirmou Márcio França, eleito vice na chapa do governador paulista Geraldo Alckmin.


Embora não tenha expressado apoio imediato, o gaúcho Beto Albuquerque, que concorreu como vice de Marina Silva, deu a entender que o caminho para uma aliança está aberto. "Nossos eleitores não foram eleitores de voto útil, mas foram eleitores de um programa de governo. Nós vamos manter isso", disse. "Meu partido vai se reunir e nós vamos discutir isso para saber para onde vamos, mas, pessoalmente falando, eu teria muita dificuldade em votar numa candidatura que desferiu todo tipo de golpe contra nós, que é a candidatura da Dilma."
Outro aceno importante para Aécio veio de Geraldo Alckmin, governador reeleito de São Paulo: "A partir desse momento, o partido está empenhado em garantir a vitória de Aécio Neves para a Presidência da República". As estrelas do firmamento tucano nem sempre estão alinhadas, mas se Alckmin se aplicar na campanha do correligionário, pode dar um trunfo inestimável a Aécio, que obteve mais de 10 milhões de votos no maior colégio eleitoral do país. Para tucanos, como Alckmin teve 12,2 milhões de votos e a rejeição de Dilma é altíssima em território paulista, Aécio ainda tem grande potencial de crescimento no estado – o alvo são os 5,7 milhões de votos de Marina.
A campanha tucana avalia que uma das tarefas obrigatórias é reverter o quadro em Minas Gerais, terra natal de Aécio e segundo maior colégio eleitoral do Brasil. Aécio perdeu – 43,4% a 39,7% –, seu candidato ao governo, Pimenta da Veiga (PSDB), perdeu, mas a trajetória das últimas semanas foi ascendente e sugere que é possível reverter a situação
Um acordo com Marina, um palanque forte em Pernambuco - onde alguns votos podem ser roubados de Dilma Rousseff -, tucanos mobilizados em São Paulo e ainda a possibilidade de virar o jogo em Minas: será que era mesmo esse o Aécio Neves que Lula e o PT gostariam de enfrentar?
FONTE: http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/era-este-aecio-que-o-pt-queria-enfrentar

FUNCIONÁRIO DA PREFEITURA DIZ QUE FOI DEMITIDO AO DIZER EM QUEM VOTOU


Um funcionário da Prefeitura de Sobral foi demitido sem justa causa e acredita em perseguição política. O empregado do Centro de Saúde de Família (CSF) de Aracatiaçu, informou ao Blog Wilson Gomes, que foi tomado de surpresa com a notícia. Segundo Jozivan Martins, na manhã desta terça-feira, recebeu uma ligação pedindo que ele procurasse imediatamente o Instituto e foi informado que deveria deixar o cargo imediatamente. Como havia declarado sua preferência aos candidatos do Prefeito de Veveu Arruda, (Camilo, Mauro e Dilma) havia também revelado para uma pessoa que ia votar em Moses e Zé Vital e acredita que tenha sido este o motivo da sua demissão. Com mais de um e quatro meses na função de auxiliar administrativo, nunca cometeu nenhuma falha e nos últimos tinha se comportamento de maneira ética no local de trabalho. 

FONTE: Wilson Gomes